O que o varejo americano pode ensinar para empresário brasileiro

Quem atua no varejo brasileiro admira a força das empresas norte-americanas, como Walmart, eBay e McDonald’s, por exemplo. Diversas companhias do Tio Sam são referência e figuram sempre entre os líderes varejistas mundiais.

E não é por acaso que faturam alto. Conheça a chave do sucesso americano e como os empresários do Brasil podem aprender com ele:

iwert sistema de gestão de lojas

iwert sistema de gestão de lojas

Envolvimento do varejo com a comunidade

O êxito de um empreendimento não está somente no produto. Donos de negócios vitoriosos vão além de números e valorizam a relação com a comunidade. Sabem que a atividade faz parte de um ecossistema, e ajudar pessoas trará retorno financeiro e para a marca.

Um exemplo é um restaurante de Nova York que doou US$ 150,00 (cerca de R$ 500,00) para a construção de um playground na escola do bairro onde atende. É um valor relativamente pequeno para um negócio, mas além de fazer o bem também atrai a atenção de novos clientes.

 

Tecnologia como aliada no varejo

O uso da tecnologia nas empresas de varejo dos EUA é ponto crucial. É com ela que os empresários inovam para estudar o cliente, controlam o estoque e fazem todo o gerenciamento.

 

Sistemas Online para gestão de processos no varejo

Não há mais espaço para amadorismo no setor de varejo. Quer vencer a concorrência? Então invista na gestão dos processos por meio da tecnologia. É preciso trocar as operações que exigem tempo e acumulam falhas por sistemas online de gerenciamento de lojas, redes e franquias, por exemplo.

Nos EUA, é muito comum o uso da tecnologia para otimizar a tomada de decisões. O Brasil está atrás, mas aos poucos as empresas estão percebendo as vantagens do uso de softwares de gestão de varejo, como por exemplo:

  • Melhoria e proteção do controle de estoque
  • Inteligência na decisão de compra
  • Planejamento de promoções e lucro
  • Automação comercial, fiscal e SPED

 

Tecnologia gera economia

Como você leu acima, um sistema de gestão agilizar as operações do dia a dia de uma loja de varejo. Isso significa maior economia de tempo, redução dos custos gerais, estabilidade e vantagem competitiva.

Em termos práticos, um software pode gerar relatórios automaticamente e saber exatamente quanto cada produto está lucrado, ou mesmo centralizar todas as informações num único local, sem precisar investir em programas diferentes, um para cada objetivo.

 

Falando em clientes, atendimento e atenção a eles

Ser destaque em satisfação dos consumidores é um bom caminho para um varejo dar certo. E isso é ir além de frete grátis, atendimento rápido ou um agradecimento em rede social.

A Zappos, loja online americana que vende sapatos e roupas pela internet, é uma das que apostam no atendimento diferenciado, como ocorreu com uma filha que comprou 6 pares de calçados para a mãe que fazia tratamento médico para um problema nos pés.

Nenhum dos produtos serviu direito e elas ligaram para a Zappos afim de devolvê-los explicando o motivo. Dois dias depois a loja enviou um buquê de flores com cartão desejando saúde para as duas mulheres. Além disso, elas foram presenteadas com uma conta VIP e não pagam mais frete em compras no e-commerce.

Estratégia de mix de produtos

Clientes não gostam quando a marca preferida deles não está na prateleira. Por isso, é fundamental ter uma boa estratégia de mix de produtos.

A saída é ouvir o cliente e oferecer os itens que ele quer ou mesmo agregar novas opções. É o caso da rede norte-americana Walmart, que desde 2011 traz de volta às gôndolas SKU’s (produtos) que haviam sido excluídos. Esses artigos, que vão desde material de higiene até eletroeletrônicos, são destacados com a etiqueta “Ele (a) está de volta”.

 

Resultado: Varejo com crescimento rápido

O fato de apostarem em tecnologia, inovação e nas pessoas são alguns dos motivos que levam à rápida e sólida expansão das empresas americanas, cujas histórias bem-sucedidas têm ligação direta com a competitividade.

A National Vision, uma das maiores varejistas do ramo de óticas dos Estados Unidos, é um exemplo. Com quase mil unidades em 44 estados americanos – 475 delas na última década, conta com uma estratégia agressiva tanto para lojas físicas como e-commerce, com 18 sites de vendas online. A meta da companhia, que foi fundada em 1990, e é abrir anualmente cerca de 70 novos espaços, e emprega atualmente 9 mil funcionários.

E aí, conseguiu se inspirar nesses exemplos dos varejistas dos Estados Unidos? Que tal aplicar alguns conceitos na sua empresa? Conte com a gente para ajudar na gestão da sua loja.

Lista de Funcionalidades Sistema de Gestão de Varejo

Acerte na escolha do Software!

Lista de Funcionalidades Sistema de Gestão de Varejo
Fizemos um mapa das funcionalidades ideais para o sistema da sua loja. Use para planejar, fazer orçamentos e escolher a melhor solução. Informe seu e-mail abaixo e baixe gratuitamente.